23 maio, 2007

Anciã transmontana

Grafito a riscador, A. Quelhas


4 comentários:

Poliedro disse...

Anabela:
Lindos traços. Profundos. Que identificam. Que suam. Que sofrem. Que suplicam com o trabalho duro que aprenderam em cada gesto da enchada pesada. Que choram lágrimas de sangue. Que amam, também.
Tudo isto vejo nestes traços de encanto.
Como gosto de ser transmontano?
Adoro a terra e as suas gentes! Com Paxão!

Lindo, Anabela!
Parabéns!

Um Beijo sincero de amizade
pena.

Carlos disse...

Ta nada parecida !!!
parece é marroquina
bjos la do lado do Atlas

Anónimo disse...

Tá bem esgalhado! Parabéns!
J. A.

Anónimo disse...

As rugas são como sulcos em terra sagrada.
Ivette