04 setembro, 2007

Red Bull Race Porto 2007 (cont)



Enquanto os aviões não chegavam entretive-me a observar Gaia. Muitos edifícios degradados e ou abandonados, e um belo trabalho de arranjo de exteriores do Dr. Meneses, junto às caves do vinho do Porto, que aproximou Gaia ao seu rio.

O Convento da Serra do Pilar, sempre belo a marcar o extremo da ponte D. Luís.

As pessoas pareciam uma massa líquida que tinha “escorrido” para o rio. Recordei um trabalho de um colega arquitecto, que desenvolveu o seu percurso académico nas Belas Artes: teria que localizar o centro da cidade do Porto, respondendo ao desafio feito pelos seus professores.

Ele, de forma engenhosa, propôs a construção de uma maquete da cidade do Porto, com as ruas das Flores e Mouzinho da Silveira, vedadas em S. Bento, e verteria um liquido nas ruas localizadas na parte mais alta da maquete: Para onde o líquido escorresse e se acumulasse, definiria o centro urbano. Obviamente que era a Av. dos Aliados , onde o centro político por coincidência tem determinadas características morfológicas que permitem validar essa teoria mirabolante.

A certa altura, um helicóptero realizou um voo, a baixa altura delineando a margem de Gaia, por forma a movimentar a água do rio, refrescando com pequenas gotículas as pessoas que esperavam pacientemente pelas 13h da tarde.
A hora chegou e passados uns minutos os aviões também.
Todos vibraram com os parafusos realizados por um dos pilotos e, a meio da tarde com a exibição aérea dos aviões a jacto.

Steve Jones ganhou. Mas, isso que interessa?! O espectáculo foi muito para além do ganhador. Para os pilotos, não sei se eles tem oportunidade e tempo para apreciar os espaços por onde passam, correram num espaço de uma grande beleza. Para nós, foi emocionante. Voltarei nos próximos dois anos. Daqui até lá talvez o Red Bull me dê asas e me saia o totoloto para convidar os amigos a assistir, sentados num local fresco, mesmo junto ao rio, com direito a almoço, pela módica quantia de 600 € por cabeça.

5 comentários:

Poliedro disse...

Anabela simpática:
Brilhante o talento e a forma de arquitectar com inovação uma cidade como o lindo Porto.
Registei agradado a tua descrição do espectáculo dos aviõzinhos.
Magnífico, não achas?
Voltarei também. Há a sensação de deslumbre e aventura um pouco em ti e, penso que, em mim. Tenho a sensação de parecer pretencioso, quando digo isto.
É dificíl em mim arriscar algo, pois, corro o sério risco de ser ridicularizado e menosprezado.
Em ti, entendo com modéstia, que tudo vale. Gosta-se!
Obrigado pela tua amizade.
O eterno amigo
pena

Poliedro disse...

Deslumbrante Anabela:
Relativamente ao "Red Bull", gostaria de te contar um episódio sucedido comigo e com os nossos colegas, quando estive em Santa Marta de Penaguiâo que guardo com grata recordação.
Nas aulas de E.V.T., com grande empenho e azáfama, construimos "papagaios". Muitos!
Todos os Professores e alunos de todas as turmas do 5º e 6º anos conceberam "Papagaios". Eram inúmeros. Intermináveis.
No final do ano lectivo decidimos ir largá-los num ponto propício para o efeito.
Incredulidade!
Duas duzentos e tal "papagaios" concebidos com tanto carinho e dedicação nenhum subiu!!!!!
Eu corria. O Fernando corria. Os alunos corriam. O Belmiro corria.
Sabes, uma coisa?
Alguém se lembrou que não subiam porque não haviam bebido o famoso "Red Bull dá-te asas"!
Ficou-me retido na imagem daquelas paragens este episódio engraçado.
Com "Red Bull" ou sem ele, a constatação foi uma: Ñenhum Subiu. E, eram 200 e tal.
Calcula a desilusão.
É de chorar!
Um Abraço de Amizade sincera.
pena

Anónimo disse...

Estava a ver que não acabavas a estoria do red bull!!!!! Até um dia destes.
Mª João

a. quelhas disse...

Amigo Pena.... não te iamginaria a correr atrás de papagaios!!!!!as pedagogias e as didácticas estão a fazer-te mui mal!!!!!
O que faltou não foi o red bull, mas uma substância poderosa da região que lhe chamam a epidural das parturientes, mais conhecida por trotil.
200 papagaios!!!!Tu e o Belmiro!!!!! Pobre Zé Alberto!!!!! kiákiákiá!!!!!!!!!!

Poliedro disse...

Tens um sentido de humor notável.
Beijos de consideração e estima.
pena