21 março, 2009

Pus os óculos


O presidente Cavaco ofereceu um banquete ao Presidente Eduardo dos Santos no Palácio da Ajuda em Lisboa…. Lia eu numa revista enquanto se ocupavam do meu cabelo entre o fucsia e violeta,…….
Olhei as fotos e fiquei horrorizada.
Pensei que estava a olhar para um canapé decorado por Laura Ashley, no seu pior, há meia dúzia de anos atrás, entre as fourniture, os baldaquinos, e as riscas pretas a separar metros e metros de prateado cetim a pedir meças aos uniformes da guarda papal.
Pus os óculos.
A minha boca abriu-se não contendo tanto espanto, pela concentração de tanto mau gosto em tão reduzida superfície.
Eu que não sou muito dada à aparência e futilidades, qualquer calça de ganga me serve, e sei o que conta é que a D. Cavaca até é uma mulher medianamente inteligente e culta…. Mas quando se acompanha o Presidente da Republica ficaria bem um consultor de imagem, que a ponha mais bonita do que realmente é e não o contrário.
Para estragar não é preciso ninguém.
Quem é o anormal do estilista da D. Cavaca?
Já tinha reparado em outras situações, que as coisas não corriam bem nesse aspecto: roupas que acentuam a anca da senhora, padrões proibidos para silhuetas menos favorecidas, ….andrajos e panos tipo espanador do pó verde alface, como ela posou ao lado de Rania da Jordânia….mas transformá-la em canapé de casa animada ao fim da noite, é demais.
Posou ao lado do casal Eduardo do Santos, em que a primeira dama angolana primava pelo bom gosto, um vestido lindíssimo, requintado, com um design fabuloso, belo e discreto e que ainda contrastava mais com o mau gosto da dama portuguesa.
Por favor Maria Cavaco arranje um espelho, e um bom estilista. Se já tem, mude. Mude rapidamente porque imagine a vaia que teria se entrasse na sua faculdade vestida de canapé?!.
Não,em vez de um arranje 2 espelhos ou 3, para se ver de lado e por trás. È que nem tudo o que é feio visto de frente, se mantém feio visto de lado…. Ás vezes o feio torna-se abominável.
Neste momento é preferível apostar num bom estilista do que num Dias Loureiro.
Ai, ai, ai!

2 comentários:

rita disse...

Oh Ana Quelhas deixa lá a tia Cavaca. O jantar é que foi importante e a forma simpática como receberam os angolanos.
....
canapé!!!!! até fui ao dicionario para ver exactamente!
Bj
Rita

Pena disse...

Amiga:
Uma atenção enorme dedicada e apurada.
"Coisas" de estado...de protocolo.
Achas que "falhou" na formosa D. Cavaco?
Moda e requinte é contigo.
Sem me imiscuir em assuntos que são exclusividade feminina apurada, detentoras de uma enorme sensibilidade do belo subjectivo, olha, concordo.
Talvez, não seja o adequado, mas uma Dama é uma Dama, entendes?
Sei que sim! Uma observação que me passaria despercebida.
Tento compreender-te...esforço-me imenso, acredita?
Sempre a admirar-te e ao que concebes com profunda estética que não tem nada a ver com o que sinto.
Beijos de respeito...

pena

No que tu reparas...?
O ser autêntico de uma dama.
Uma Dama perfeita, TU!